top of page

50 dicas para não errar na escolha de um day care para o seu dogo

Atualizado: 10 de mar.

Os day cares estão cada dia mais populares na cultura pet do brasileiro e isso tem multiplicado o número de empresas que oferecem esse serviço. Ao mesmo tempo em que essa popularização incentiva as empresas a se reinventarem cada vez melhores, também abre espaço para os serviços amadores. Como as informações sobre comportamento recente são bem atuais e ainda não estão difundidas por aí, escolher um day care profissional é sempre um desafio. Mas afinal, o que é importante avaliar?

Preparamos uma lista com 50 dicas para não errar na escolha do day care.





1. Observe se o Day Care se preocupa com prevenção de doenças.

O tema sobre vacinas ser bastante controverso! A grande maioria dos veterinários recomendam a aplicação das doses iniciais das vacinas com os reforços anuais. Mais recentemente uma nova posição sobre o tema, substituindo as aplicações por acompanhamento dos anticorpos com titulação e exames periódicos no controle de prevenção, tem sido utilizado por alguns vets. Polemicas à parte, é importante para o day care não apenas proteger os dogos, não pensando apenas nos indivíduos, mas também o ambiente que receberá os cães. É importante avaliar se há uma preocupação e acompanhamento voltado para a prevenção de doenças ou se o day care não faz esse controle ou trata-o como dispensável.


2. Veja se também há uma preocupação quanto à parasitas.

Pulgas, Carrapatos e Parasitas Intestinais são pragas comuns na vida dos nossos dogos e sua proliferação nem sempre está relacionada com falta de higiene. Um ambiente frequentado por vários cães é um alvo adorado por esses parasitas. Ter um controle ou acompanhar e sugerir a proteção dos animais com antipulgas e vermífugos é importante para todo day care.


3. Descubra se a empresa dedetiza o ambiente.

Um ambiente bem cuidado também se preocupa com as pragas. E pra isso é necessário que o day care tenha uma campanha periódica de dedetização. Para saber se o local tem esse controle observe ou peça para conhecer o certificado de dedetização dentro da validade.


4. É importante para o Day Care avaliar os cães antes de recebe-los

Talvez essa seja uma das dicas mais importantes. Simplesmente receber um novo hóspede sem conhece-lo, saber como se comunica e se interage de forma segura com outros cães ou pessoas é assumir um grande risco. Um cão sem habilidade de comunicação sem uma entrada programada pode ser uma grande ameaça para o bem estar de todo grupo de dogos e inclusive para ele mesmo. Se não há avaliação nem cogite deixar o seu amigo.


5. E não basta avaliar, é preciso adaptá-lo.

A adaptação é um processo fundamental para os cães aprovados na avaliação. Não apenas pela segurança física deles, mas também pela saúde psicológica, condicionamento físico e bem estar. Ela serve para o cão se adaptar gradualmente à tantos estímulos novos de uma forma segura, no tempo do dogo. Cada dogo tem suas dificuldades e superá-las é uma tarefa que deve ser sempre feita de forma planejada e gradual. Um dia inteiro no day care e sem adaptação torna-se uma grandes chances de se transformar em uma experiência estressante ao final do dia. Dê valor às empresas que fazem esse tipo de trabalho.


6. O day care precisa ter clareza na nas informações repassadas sobre o seu dogo.

E isso já deve acontecer desde o primeiro contato. Todos os problemas, dificuldades e evoluções devem ser compartilhadas com os tutores de forma clara e com prontidão. É muito comum os day cares avisarem sobre problemas com comportamentos indesejáveis após eles se ternarem hábitos. Mas para evitar os problemas isso deve acontecer desde o inicio da apresentação do comportamento.


7. Se o day care te orienta a ser rígido para conquistar a liderança do seu dogo, desconfie.

Antigamente era tradicional ter este tipo de postura com nossos pets. Com a evolução da ciência por meio de vários estudos, sabemos hoje que para ter uma relação benéfica entre dogo e tutor é importante existir um sentimento de igualdade, o tratamento deve ser feito com justiça e empatia. O cão não deve ser exposto à situações na qual você não gostaria de passar. Se acreditou por muito tempo que essa escala hierárquica da força era natural entre os cães. Hoje temos comprovações de que não há essa definição, e que evitar conflitos é muito mais natural entre os cães do que brigas, que geralmente são o ultimo recurso adotado. Hoje em dia orientar um cliente para liderar seu cão com rigidez é um indicativo de que os conceitos utilizados são ultrapassados.



8. Avalie os equipamentos utilizados no manejo dos cães.

Antigamente foi muito comum o uso de enforcadores, coleiras de choque (e-collar), extintores, barulhos altos que provoquem o susto e intercepções físicas no manejo dos dogos. Hoje sabemos que tudo isso torna o ambiente mais estressante com diminuição dos comportamentos naturais e com mais chances de conflitos. Um day care precisa ser um local da confiança dos dogos, que seja harmônico e pacifico. Ferramentas inadequadas pode significar que não há uma preocupação com o bem estar.


9. Não deve haver espaço para punir os cães.

Praticar punições como rotina do manejo dos dogos também vai de encontro com o ambiente ideal que é necessário construir. O clima fica estressante, os cães apresentam dificuldades de aprendizado e chances para problemas comportamentais também aumentam. O day care não deve focar nos comportamentos indesejáveis e sim dar valor para os comportamentos desejáveis. Se há gritos, broncas e reclamações com os cães por parte da equipe do day care pode ser um dica pra você fugir.



10. Para não punir, os comportamentos desejáveis devem ser valorizados com Reforço Positivo.

Ao invés de punir os comportamentos indesejáveis, é papel do day care profissional adaptar o seu espaço para aumenta as chances de acerto dos cães, e sempre que isso acontece o cão precisa ser recompensado de alguma forma. Muitos day cares são caçadores de erros, transformando o ambiente em uma fábrica de estresse. O reforço positivo é um conceito utilizado em diversas espécies em cativeiro em todo o mundo e o resultado é bastante eficaz. Questione os métodos utilizados no day care e entenda como funcionam.



11. Cachorros da matilha se resolvem sozinhos.

Há uma outra crença antiga que diz que os cães formam uma matilha e criarm suas regras e estruturas sociais sozinhos. E esse pensamento já foi desmistificado pela ciência. Cães tem características individuais, baseadas em suas emoções e experiências. Os profissionais do local devem ser capacitados para identificar essas individualidades e trabalha-las de forma única. Ouvir que matilha tem comportamentos independentes também pode sinalizar métodos ultrapassados ainda sendo utilizados.


12. A equipe precisa ser constantemente treinada

Hoje em dia as informações estão sendo descobertas cada vez mais rápidas e estão acessíveis de uma forma muito mais fácil. Isso obriga à todos os profissionais da nossa era a se especializarem cada vez mais. E no day care não é diferente. Cheque nas redes sociais da empresa se há participações constantes em eventos recentes ou então cace pelos certificados nas paredes da empresa, se precisar questione sobre os últimos treinamentos e descubra se estão alinhados com essas dicas.


13. Cheque as avaliações nas redes sociais.

Nem sempre os resultados significam um bom trabalho técnico, mas certamente podem te ajudar a ter uma visão de como são tratados os problemas. Se a avaliação não for boa, tente entender os motivos que levaram a isso e se for preciso questione a empresa.


14. Período de descanso é fundamental.

Este também é um dos itens mais importantes. O day care deve promover o descanso para preservar a saúde, principalmente após refeições, para ensinar os cães a descansarem quando preciso e para recuperar a energia das atividades. Um dia de estímulos intensos pode trazer consequências desagradáveis aos dogos como hiperestimulação. Tão importante quanto ter atividades é ter um horário de descanso planejado.





15. Separação do grupo de cães

Salvo os espaços pequenos, é importante que o day care separe o grupo de cães de acordo com a rotina. Não é saudável um dogo cansado procurar um canto para relaxar no meio de uma agitação, em alguns momentos eles precisam estar separados pela energia, ou pela afinidade ou até mesmo pelo porte dependerndo da atividade e isso preserva o bem estar de todos. Questione se há essa dinâmica no day care.


16. Tem muitos cães em um espaço insuficiente.

Como não há uma conta que apresente um número exato, nem sempre é fácil perceber que um espaço está muito cheio. É importante checar se há opções para o cão se isolar caso queira descansar ou se há muita circulação por todos os cantos. Mesmo que exista uma aglomeração, é importante que o cão consiga o seu próprio espaço se assim desejar. Excesso de latidos e brigas em algumas vezes pode ser indicativo de superlotação.


17. A equipe deve estar bem dimensionada

Em nenhuma hipótese uma área deve ficar sozinha na presença de cães e sem humanos. É obrigação do day care ter monitores em todos os espaços que utiliza para separar os grupos, e quando oferecem o atendimento por mais de 8 horas, deve ter turnos diferentes de acordo com a nossa legislação trabalhista. O trabalho de manejo de um bom day care precisa ser feito em grupo. Observe como a equipe trabalha e se há pessoas suficientes para dar suporte em todos os tipos de situação


18. Excesso de latidos é um mal sinal.

Temple Grandin, uma das grandes defensoras do bem-estar para animais em cativeiro, diz que excesso de vocalização é um sinal de estresse. E isso pode acontecer caso o ambiente esteja super lotado, caso a rotina esteja super estimulante, caso tenham animais mal selecionados ou adaptados, caso a rotina esteja com pouco estímulo, se há interferência externas entre diversas outras causas. Latir é um comportamento natural dos cães, mas não é natural que isso aconteça em excesso. Se você repara que o ambiente sempre tem muitos cães latindo pode ser um sinal de que algo não está adequado na rotina daquele day care.


19. Brigas também são indicativo de estresse.

E mais do que apenas sinalizar elas demonstram que os problemas com a rotina já estão péssimos e sendo ignorados pela empresa. Os cães procuram evitar brigas, emitem diversos sinais para ajudá-los a sair da situação e quando brigam é sinal de que não estão conseguindo. Se fosse em vida livre é muito provável que um dos cães iria embora, mas no day care não existe essa opção. Se brigar é comum no espaço, fuja de lá.


20. Cães machos precisam ser castrados.

Essa dica também gera polêmicas. Em vida livre, como acontece em áreas rurais, cães não castrados conseguem conviver de forma mais harmônica entre si e tem muito mais condições e espaço físico para respeitar os limites. Quando falamos em um espaço cativo (como nossa casa, parcões cercados ou os day cares), essa liberdade não existe e as atividades hormonais acabam se tornando um risco muito maior na convivência entre os cães. A socialização diária entre os dogos é muito mais saudável em um espaço fechado quando há apenas dogos machos castrados.


21. As fêmeas no cio não podem frequentar o espaço

Pelo mesmos motivos que os cães não castrados, fêmeas no cio apresentam alterações de comportamento e são capazes de alterar o comportamento dos outros cães do grupo e por isso não deve ser aceitas no day care durante toda a fase do cio.




22. O ambiente precisa ser enriquecido

Não basta ter um local aberto com espaço para os cães correrem pra lá e pra cá atrás de bolinha durante todo o dia. O ambiente precisa estar preparado pra promover os comportamentos naturais da espécie e as opções de escolha. Se há uma brincadeira agitada, precisa ter uma área de escape livre como opção. Para isso espaços elevados do nível do chão são muito bem recebidos pelos dogos. Brinquedos disponíveis no ambiente para torná-lo interativo também devem ser observados. Tudo isso contribui com um a harmonia do grupo.



23. Tocas podem ser uma opção de segurança e conforto no espaço.

Em uma situação de desconforto ou conflito o cão tem duas opções, ou ataca ou foge. Para evitar as chances dos ataques as questões como avaliação e adaptação feita de forma correta, por uma equipe bem treinada, ajudam a evitar os riscos. Mas criar opções de fuga também contribuem para diminuir as chances de conflito. Por isso tocas também podem ser opções que ajudam a preservar o ambiente. Além de oferecerem uma opção mais segura e confortável para o descanso dos cães.


24. Os brinquedos utilizados também precisam ser avaliados.

É obrigação da equipe do day care zelar pela segurança dos dogos. Brinquedos que podem soltar pedaços e serem ingeridos pelos cães, produtos tóxicos ou de marcas questionáveis ão podem ser utilizados. Empresas com procedência no mercado devem ser os fornecedores escolhidos na escolha dos brinquedos, descubra quais são usadas e avalie sua reputação.


25. Observe se as emoções dos dogos são levadas em conta.

Hoje sabemos pela ciência que os dogos são animais sencientes, capazes de sentir emoções e muitas vezes, assim como nós, são movidos por ela. Um cão com medo de outros cães por exemplo, deve começar o contato lentamente, movido pelo seu interesse e respeitando seus limites. Se essa emoção é desconsiderada e o convívio com o estímulo que causa o medo for maior que sua capacidade emocional, é perfeitamente possível que este medo aumente e aquela experiência se torne um trauma. Um day care precisa conhecer as emoções de cada indivíduo para entender e planejar como irá trabalhar com aquele dogo. Questione como a equipe do day care lida com as emoções.


26. É importante que o day care promova atividades para a espécie

Cavar, roer, farejar, forragear, brincar, correr, descansar, interagir. Esses são alguns comportamentos naturais dos cães, e o day care deve ser um local para que o máximo desses comportamentos aconteça. Cães não são crianças, possuem necessidades distintas e precisam que as atividades sejam dimensionadas para a sua espécie. Observe se as atividades são voltadas para essas necessidades ou tentam ser uma replica de jardim de infância.


27. Day care é um lugar pra novidades

Assim como nós, os dogos precisam de novidades. Isso contribui com a motivação diária. Ter uma rotina é super importante, mas fazer sempre as mesmas coisas é entediante. É papel do day care oferecer experiências novas, estímulos novos, apresentações novas, brinquedos novos, disposições do layout dinâmicos. Acompanhe nas imagens que o day care divulga para observar se essa variação existe.


28. O Day Care precisa oferecer atividades físicas, mas sem abusar.

É o desejo de todo tutor que o cão volte cansado pra casa após um dia no day care, e é natural que isso aconteça. O day care precisa oferecer atividades físicas de acordo com a necessidade individual de cada cão. Também é papel da empresa não abusar nesse tipo de atividade. A exaustão não é saudável, aquele dia seguinte em que o cão não consegue nem levantar da cama, pode ser que o estímulo em atividades físicas estão sendo bem maiores do que o seu dogo precisa.


29. É papel do day care oferecer atividades cognitivas

São os desafios. Nada como completar um desafio e ainda ganhar uma recompensa, não é verdade? O day care precisa estimular que os dogos enfrentem desafios cognitivos. Circuitos, comandos de obediência, jogos de tabuleiro para cães e diversos tipos de dispensador de comida ajudam nesse tipo de estímulo. Observe e questione se são adotados este tipo de atividades também, além de contribuir na produção dos hormônios responsáveis pelo bem estar, também ajudam na concentração dos cães.


30. Atividades sensoriais também precisam estar presentes.

Tem a ver com novidades, tem a ver com experiências e tem a ver com sensações. Novas texturas, pisos diferentes, alturas diferentes, sons diferentes. Assim como em uma escola, o day care também tem o papel de apresentar o mundo de diversas formas para os dogos.


31. Atividades que estimulam a calma e a concentração.

Os dogos não devem ser calmos apenas quando estão cansados. Se estimularmos eles o tempo todo com atividades agitadas, eles se condicionarão dessa forma. Por isso é importante que o day care ofereça atividades de concentração e calma durante a rotina. Não somente no descanso após refeição mas também ao longo do dia conforme eles vão se cansando. Escovação, massagem, musicoterapia, brinquedos de roer ou recheados. Descubra se o day care adota essas práticas também.


32. Higiene deve ser sempre zelada pela equipe do day care.

Acidentes acontecem e se um cão rola no cocô ele precisa ser higienizado. Os cães precisam retornar pra casa em condição de convívio saudável. Se necessário, deve fazer parte da rotina do cão um banho a seco.


33. Rotina e previsibilidade ajudam na segurança dos dogos.

Saber o que vai acontecer na sequencia, mesmo que seja uma novidade, ajuda os dogos a criarem segurança no espaço e isso consequentemente ajuda a conseguirem relaxar com mais facilidade quando for necessário. Questione se a empresa tem uma rotina estabelecida e focada nas necessidades da espécie que permite a previsibilidade dos dogos.


34. Visitas no espaço dos dogos não devem acontecer durante a rotina.

Pessoas que não são do convívio aparecendo no espaço prejudicam justamente a previsibilidade dos dogos. Desfoca a atenção nas atividades e gera estresse, muitas vezes causando até brigas. O espaço deve receber apenas os monitores treinados. Visitas devem ser permitidas apenas sem a presença dos cães.


35. Ambiente com visão para a rua também podem ser arriscado.

Também prejudica a previsibilidade, além de interferir na concentração, atrapalhar o descanso e causar estresse. Quando menos interferência externa houver, melhor será para a confiança dos cães.


36. Transparência com a rotina deve ser diária.

Não basta criar um cronograma cheio de atividades. É preciso comprometimento com a rotina. Acompanhe pelas imagens divulgadas e questione quando necessário sobre o que aconteceu na rotina do dia. Existem muitos day cares que voluntariamente disponibilizam relatório das atividades diariamente, e podem ser um boa opção.


37. Atendimento é importante em todos os tipos de serviço, e também no day care.

Veja como o day care lida com o atendimento, se estão dispostos a ajudar, a entender problemas com os dogos. Antes de fechar pergunte para outros clientes. Descubra quais são os canais de comunicação utilizados e o quanto estão disponíveis.


38. É preciso haver um procedimento planejado para situações de emergência.

O que vai acontecer se seu dogo sofrer um acidente? E se ele apresentar um problema de saúde? Uma picada de inseto? A empresa precisa ter disponível um plano para situações de emergência. Você precisa conhece-los e se sentir seguro com eles.


39. Facilitar o trabalho com outros profissionais de comportamento é papel de um bom day care.

O foco do trabalho do day care deve estar voltado para o bem estar do gruo, por isso é importante que a empresa crie um canal de relacionamento com outros profissionais de comportamento afim de contribuir com a troca de informações e comprometimento com a resolução dos problemas.


40. A missão, visão e valores da empresas precisam estar relacionadas ao bem estar dos cães.

Se os objetivos da empresa não estão alinhados com a melhora na qualidade de vida dos cães e bem estar pode ser um mal indicativo. E se estiverem alinhadas, se também há um alinhamento entre teoria e prática.


41. O day care deve monitorar a frequência ideal para cada indivíduo e alinhar com os tutores.

É comum que os tutores tenham a sensação de que quanto maior for a permanência do dogo no day care, melhor eles estarão utilizando o serviço. E isso não é verdade. Muitos cães aprendem a descansar muito bem no day care, e outros só conseguem mesmo quando estão em casa. Esse ultimo grupo deve ir para casa antes da experiência se tornar algo estressante, e é papel do day care indicar isso aos tutores, assim como é papel do tutor criar alternativas pra possibilitar um tempo menor na frequência do cão. Procure um day care que seja transparente com as emoções do dogo e se preocupam com o tempo de permanência.


42. O espaço que recebe os cães precisa ser bem dimensionado.

Um espaço muito pequeno limita as atividades e o bem estar do grupo e nisso não há novidades, mas o que pouca gente pensa é que em um ambiente muito grande a limitação passa a ser sobre a atuação com prontidão dos monitores, pois o tempo de descolamento até a situação que necessita de intervenção pode ser muito longo. Por isso, se o espaço for grande, o ideal é que ele seja subdividido em áreas menores. Isso também possibilita uma melhor divisão do grupo, que é outra decisão que contribui com o bem estar.


43. Acesso à rua deve ser impossibilitado.

Quando mais bloqueios e dificuldades existirem para que o cão tenha acesso à rua melhor. Se o acesso até o lado externo do day care for separado apenas por um portão, o risco de fuga acidental pode ser alta. Observe na dificuldade que o cão precisaria ter para escapar do ambiente.


44. É preciso se comprometer com a liberdade.

Os cães não devem circular pelo espaço em guias ou então serem isolados por boa parte do dia. Muitas vezes é necessário alguma contenção para resolver alguma situação indesejável entre os cães, mas não deve fazer parte da rotina de nenhum animal. Se tem sempre um cão isolado em algum lugar, pode não ser um bom indicativo.


45. O day care deve estipular horários determinados para receber os cães.

As atividades da rotina são planejadas de acordo com as necessidades dos cães daquele momento. Pela manhã é mais natural que as atividades sejam mais intensas e ao longo do dia diminuam o ritmo. Quando um cão chega fora do horário ele atrapalha na concentração do grupo que já está em atividade, além de tornar a necessidade entre o dogo atrasado e o restante do grupo bem diferente. Pensando no bem estar do grupo, a empresa precisa estipular horários de entrada. Além desse horário, é prejudicial a circulação ou estímulos durante o horário de descanso ou após o encerramento do dia quando há cães hospedados durante a noite. Verifique se o day care tem essa preocupação.


46. A água deve estar sempre disponível

Não é indicado fazer o manejo da água, especialmente em um grupo de cães. Para promover o bem estar, água limpa e fresca deve estar disponível o tempo todo. Verifique se é padrão da empresa.


47. Os alimentos das atividades devem ser de boa qualidade.

Tanto os petiscos que são utilizados como reforço positivo quanto as frutas e legumes utilizados nas atividades devem ter boa procedência. E o day care precisa disponibilizar quais são os ingredientes que costumam utilizar para alinhar com o tutor se o seu dogo tem alguma restrição.


48. Orientação ao tutor nas questões comportamentais

Como um day care precisa buscar informações constantes e ter uma equipe treinada, é papel do day care também oferecer suporte nas questões comportamentais. Ajudar a entender os problemas e buscar soluções. Perceba se o day care oferece esse respaldo quando for necessário.


49. Um day care é muito mais do que jogar bolinha

Conhecendo todas essas informações, atividades focadas na espécie, necessidades básicas atendidas e novas experiências oferecidas, não é possível entender que o day care é um lugar só pra jogar bolinha. Se a rotina que o day care oferece é focada em uma única atividade, você precisa encontrar uma nova opção pro seu dogo.





50. Ouça seu dogo, ele terá muito a te contar.

É comum que durante o processo de avaliação ou adaptação os cães apresentem alguns receios por enfrentarem novas experiências. Se o seu dogo não está tendo boas reações ao sair ou chegar no day care pode ser um indicativo de que algo não está legal. E isso muitas vezes faz parte do processo e sinaliza se estamos indo rápido de mais ou não com cada indivíduo. Se isso acontece, é papel do day care apresentar o processo para que você acompanhe a evolução. Se o day care não se posicionou a respeito de nenhuma situação nova e você observou mudanças de comportamento que você se surpreendeu, questione e tente entender o que está acontecendo e de que forma o day care está enfrentando a dificuldade do dogo.

64 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page